AIR BADMINTON - A NOVA MODALIDADE




Dia do Tenista

Data: 09/06/12

Poucos sabem, mas no dia 9 de junho, comemora-se uma data muito especial de um dos esportes que mais cresce no país: o Dia do Tenista.

Profissional de um esporte considerado 'elitista', o tenista só foi se tornar uma profissão, de fato, em meados da década de 60, quando o esporte já havia se disseminado pelo mundo.

Desembarcado no Brasil no mesmo período em que o futebol, o tênis atualmente está em todos os cantos do país.

De acordo com pesquisa recente da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), o esporte possui cerca de 2 milhões de praticantes e 370 torneios por ano.

Entre esses atletas, 33.675 são jogadores registrados na Confederação, ou seja, apenas 1,68% dos praticantes são jogadores profissionais.

Apesar do baixo número de profissionais em relação aos praticantes, o tênis é hoje o quarto esporte favorito entre os brasileiros e o segundo mais transmitido no país.

Em Rio Preto, um dos principais nomes e incentivadores do tênis é Thiago Alves. Com 30 anos, o tenista possui no currículo títulos como o Aberto de São Paulo, de 2008 e 2012, e o Challenger de Guadalajara 2012, além de ter enfrentado o suíço Roger Federer na segunda rodada do US Open de 2008.

O rio-pretense ainda pode se gabar de ter participado do Masters 1000 de Indian Wells, um dos principais torneios de tênis do mundo.

Atual número 6 do Brasil, Alves começou sua carreira aos 6 anos de idade e se profissionalizou com 18, em 2000.

'Revelado' pelo Palestra Esporte Clube, o atual atleta do Harmonia Tênis Clube (clube que sediou a Copa Davis este ano) contou que seu início no esporte não foi nada fácil, mas que com o apoio dos pais, conseguiu levar para frente o sonho de se tornar um tenista profissional.

"Comecei a acompanhar o meu pai com 5 anos e peguei gosto no esporte. O início de carreira é sempre difícil, mas com o apoio da família, tudo fica mais fácil. Se a pessoa tiver determinação e foco, vai ser vitoriosa no futuro", contou Thiago, através de sua assessoria de imprensa.

Na cidade-berço de Thiago Alves, opções de locais para a prática do tênis não faltam. Clubes como o Harmonia, Monte Líbano, Palestra e Automóvel Clube oferecem várias quadras e professores para auxiliar os interessados a iniciar no esporte.

Porém, vai aí um aviso: por ainda ser um esporte considerado 'elitista', os preços para o 'kit' completo de um tenista, sem incluir o vestuário e as aulas, não são baratos e variam de R$ 900 à R$ 4.000. Levando em conta que um 'kit' completo englobe raquete, bolinhas, cordas para a raquete, antivibradores, raqueteiras e um tênis com um bom amortecedor, além de alguns acessórios, o custo se explica, mas continua salgado.

Para os interessados, existem algumas lojas especializadas que atendem às necessidades dos tenistas em Rio Preto. E é bom lembrar que, assim como o exemplo de Thiago Alves, é necessário equipamento, mas talento, perseverança e determinação são imprescindíveis para iniciar na carreira.

Fonte: colaborou Jonas Turolla

7 segredos olímpicos para vencer na vida

Data: 05/06/12

Os atletas olímpicos são um caso que sempre fascinou não só os admiradores dos esportes e das conquistas, mas também os médicos e psicólogos, tanto por sua capacidade de vencer a dor e o cansaço, quanto por levar o corpo a limites cada vez maiores, e assim alcançar o ouro olímpico.

Daniel Gould, da Universidade do Estado de Michigan, EUA, revela para nós alguns pontos-chave que ajudam os atletas a alcançarem a vitória, pontos que podem ajudar você a conseguir os seus objetivos também.

Vamos então aos sete segredos que ajudam os medalhistas olímpicos:

1 – Saber até onde se esforçar

A maioria dos atletas olímpicos vem de lares onde o trabalho duro para obter resultados é bastante valorizado, então é de se esperar que o esforço e a dedicação faça parte do dia-a-dia deles.

Porém, esforço demais pode ter efeitos contrários. Os atletas que treinam demais acabam falhando, por se machucar, não ter uma boa coordenação com a equipe ou simplesmente por apresentar uma performance inferior, devido ao cansaço. Saber priorizar o descanço junto com a preparação é um dos segredos do sucesso.

2 – Otimismo

Existem duas formas de ver o mundo, uma é otimista e a outra é pessimista. A avaliação inicial de uma situação geralmente é bem realista para ambas as formas de ver o mundo, só que o valor do otimismo é que os otimistas são mais propensos a procurar soluções para os problemas do que os pessimistas, por que esses basicamente acreditam que os esforços são inúteis. O otimismo funciona como uma fonte de motivação para melhorar.

3 – Autoconhecimento

Para que o otimismo seja benéfico, ele tem que ser balanceado com o autoconhecimento. Quando vocẽ tem um bom autoconhecimento, isto te ajuda a trabalhar seus erros, conhecer as oportunidades de sucesso e de falha, e evitar armadilhas comuns, como excesso de treino, perder a concentração e queimar as energias.

Além disso, ajuda a manter o ego não inflado, sabendo que ninguém é tão bom que não possa errar.

4 – Motivação interna

Existem basicamente dois tipos de motivação, a interna, que vem do interesse natural da pessoa, por exemplo, e a externa, que geralmente é a expectativa de um elogio ou compensação financeira.

O sucesso está muito mais ligado a motivações internas do que externas. De fato, quando você começa a ser pago para fazer o que gosta, então o hobby se torna trabalho, e quando aquele livro sobre viagens espaciais vira leitura obrigatória, ele para de nos acompanhar até a cama. Mais ainda, as motivações externas podem virar uma grande distração.

5 – O tipo saudável de perfeccionismo

Os psicólogos agora sabem que o perfeccionismo vem em dois sabores: mal-adaptativo e adaptativo.

O adaptativo é considerado um fator de sucesso, e o perfeccionismo mal-adaptativo é considerado uma deficiência significativa.

Os perfeccionistas adaptativos são pessoas conscientes com padrões elevados para si mesmos e, frequentemente, para outros também. Mas estes padrões não os impedem de levar golpes da vida. Eles tendem a ter excelentes habilidades de planejamento e organização, o que os ajuda a lidar com o inesperado.

Os perfeccionistas mal-adaptativos, por outro lado, estão preocupados com o controle e são assombrados tanto pelos erros passados como os futuros, e colocam um peso enorme em atender e ultrapassar as expectativas dos outros. Com esta mentalidade frágil, eles não têm a flexibilidade necessária para lidar com os imprevistos da vida.

6 – Planos para lidar com as distrações

Um dos grandes desafios para os atletas olímpicos são as distrações. Recebem produtos promocionais, solicitações de agentes e da mídia, pressões da família, tudo isto quando mais precisam se concentrar. Decidir previamente quais os planos para lidar com as distrações e percalços e aderir a eles é uma atitude que está bastante ligada ao sucesso em jogos, e pode ajudar quem está tentando alcançar um objetivo significativo.

7 – Rotina

Talvez a estratégia mais importante para o sucesso, especialmente quando se trata de conseguir um objetivo de longo prazo, é ter uma rotina, e aderir a esta rotina mesmo quando tem que enfrentar um caos.

Uma rotina pode acalmar um atleta no meio do barulho, distrações e ansiedades inerentes aos jogos, e ajudá-lo a dar o melhor de si. E isto tanto é verdade, que muitos medalhistas relatam que se sentiram como se estivessem no modo “automático” durante suas vitórias.

As rotinas podem variar dramaticamente entre tipos de equipes e personalidades. A consistência pode ser mais importante que os próprios atos em si. RMais que qualquer outra coisa, os atletas precisam ter uma rotina estabelecida e aderir a ela, se refugiar nela, por que os nos jogos, tudo o mais muda.

Fonte: Hipe Scince

Brasil ignora ranking, põe chinesa nos Jogos e chateia mesatenista

Data: 30/05/12, por Marcos Rodrigo e Murilo Aquino.

Fora dos Jogos Olímpicos de Londres, a mesatenista brasileira Jéssica Yamada foi preterida pela chinesa Gui Lin, naturalizada brasileira no início do mês, na escolha da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM) para a terceira vaga da equipe feminina da modalidade em Londres.

Jéssica está melhor posicionada no ranking e tem disputado mais torneios internacionais que Gui Lin, mas diz não ter considerado a escolha injusta, apesar de acreditar que deveria ter sido lembrada por seus resultados e campeonatos disputados.

"Não achei injusto, apenas não consegui compreender. Participei do ciclo olímpico quando a Gui Lin infelizmente não pôde competir, por estar lesionada. Disputei o Pan, participei de mundiais, era sempre eu que representava o País. Por esses fatores, achei incompreensível", afirmou Jéssica, 247ª colocada no ranking mundial, 11 posições à frente da chinesa naturalizada brasileira.

A notícia da convocação da chinesa foi difícil para Jéssica, mas ela conta que a decisão da CBTM não a surpreendeu. "Eu tinha conversado antes com o Lincoln (Yasuda, coordenador técnico) e já sabia que provavelmente ela seria a escolhida, mas não foi fácil. Honestamente, fiquei chateada", admitiu.

A situação, no entanto, não impede Jéssica de torcer para o Brasil. Segundo ela, Gui Lin é sua companheira de treino, e a relação entre ambas é boa. "É até difícil falar do assunto, porque nos damos muito bem. Jamais vou torcer contra ela. Nós duas tínhamos condições de representar o Brasil. Ela foi convocada, parabéns pra ela, quero muito que possa ir bem", disse.

Para Jéssica, o fato de Gui Lin não ser brasileira não é um problema para ela ou para a equipe. "Ela está aqui há algum tempo, conhece bem o País, fala bem o português. Ela é brasileira e não é ao mesmo tempo", finalizou.

CBTM vê Lin mais preparada

Segundo o coordenador técnico da Seleção Brasileira, Lincon Yasuda, a escolha foi tomada por conta da qualidade da chinesa naturalizada. Para ele, Gui Lin é superior às demais atletas da equipe nacional.

"Durante os dois últimos anos, a Gui Lin viajou com a gente, participou de treinamentos, disputou torneios abertos. Com o desempenho recente, percebemos que ela, em plenas condições físicas e psicológicas, é a melhor atleta do Brasil. Com certeza ela é a melhor jogadora da equipe, se estiver em plenas condições", justificou.

Questionado sobre a superioridade da paulista no ranking da Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF), Yasuda foi categórico. "A posição no ranking não reflete o que é a performance técnica. No último ano, que engloba a pontuação que vai para o ranking, a Jéssica teve muito mais oportunidades de atuar do que a Gui Lin, justamente por conta dos trâmites no processo de naturalização", concluiu.

Fonte: Terra Esportes

Após naturalização, mesatenista chinesa defenderá o Brasil em Londres

Data: 28/05/12

A mesatenista chinesa Gui Lin, que conseguiu a naturalização no início do mês, foi escolhida pela Confederação Brasileira de Tênis de Mesa para representar o país nos Jogos Olímpicos de Londres.

Com a classificação de Hugo Hoyama e Gustavo Tsuboi, no masculino, e Lígia Silva e Carolina Kumahara, no feminino, o Brasil conquistou o direito de participar do torneio por equipes como representante latino-americano, por ser o país com o maior número de atletas.

Por isso, deveria indicar mais dois mesatenistas, um para completar a equipe masculina e outra para completar a equipe feminina.

No Brasil há seis anos, desde que veio para um intercâmbio e acabou conhecendo Hugo Hoyama e passou a ser treinada por ele, Gui Lin preferiu ficar no Brasil.

Após um longo processo, conseguiu se naturalizar e já possui o passaporte brasileiro.

De acordo com a Confederação de Tênis de Mesa, a atleta não perdeu nenhum jogo nos últimos três anos.

A convocação de Gui Lin faz parte da preparação para os Jogos do Rio, em 2016, quando a entidade entende que ela poderá estar entre as 50 melhores atletas do mundo no esporte. No masculino, o selecionado foi Thiago Monteiro, que conquistou o título da Copa ITTF Latino-Americana, na Costa Rica, no último domingo.

Fonte:Terra Esportes

Londres 2012 vende 640 mil ingressos olímpicos em um mês

Data: 28/05/12

A organização dos Jogos de Londres 2012 vendeu mais de dois terços dos ingressos remanescentes que foram colocados à venda nesta semana, com muitas modalidades esgotadas, segundo informou o jornal inglês The Guardian.

Dos 928 mil ingressos postos à venda neste mês, 640 mil já foram vendidos.

Isto deixa cerca de 300 mil ainda disponíveis.

Outro lote, de 150 a 200 mil tickets, chegará ao mercado assim que as configurações de assentos forem finalizadas.

Segundo a organização, modalidades como vôlei, futebol, taekwondo, handebol, basquete, vôlei de praia, canoagem sprint, boxe, tênis de mesa e hóquei sobre a grama, ainda têm boa oferta de ingressos. Entretanto, os assentos disponíveis são em áreas com altos preços.

Na próxima semana, o Locog (Comitê Organizador dos Jogos de Londres) colocará à venda ingressos para a subida principal do ciclismo de estrada e para a corrida contra o relógio, provas que acontecem em Hampton Court, pelo preço de 15 libras (R$ 47).

A medida gerou controvérsia entre os fãs da modalidade, que costumam assistir as disputas, sem pagar nada, na beira das estradas.

Fonte: Terra Esportes

Federação divulga ranking e Daniel Paiola espera por `milagre´ para ir a Londres 2012

Data: 03/05/2012, AHE Brasil

A Federação Mundial de Badminton (BWF) anunciou nesta quinta-feira o ranking olímpico da modalidade, com todos os atletas classificados para os Jogos de Londres 2012.

O brasileiro Daniel Paiola ficou com o 86º lugar na lista e será apenas o sexto reserva, precisando de seis desistências para garantir sua vaga.

O badminton, que nas Olimpíadas contará com 40 atletas no masculino e 46 no femino, além de 16 duplas, tem os chineses Lee Chong Wei e Yihan Wang, como líderes do ranking mundial entre homens e mulheres, respectivamente.

A brasileira Lohaynny Vicente foi a melhor brasileira entre as mulheres, em 131ª, ficando como sétima reserva.

Nas duplas masculinas, a parceria formada entre Daniel Paiola e Hugo Arthuso ficou com a 44ª colocação e também não obteve vaga para os Jogos de Londres 2012.

Fonte: AHE BRASIL

Pommê fica perto dos Jogos Paralímpicos de Londres

Data: 30/04/2012 

Paulista foi campeão do Torneio Internacional de Cadeirantes em Fortaleza

O paulista Mauricio Pommê conquistou nesta segunda-feira o título do Torneio Internacional de Tênis Cadeirantes - Set Point Classic Wheelchair2012, ao vencer Marcos Vasconcelos na final, com parciais de 6/1 e 6/3.

Com essa vitória, Pommê soma mais pontos no ranking mundial da ITF e fica bem próximo da vaga para disputar suas terceiras Paralimpiadas, desta vez em Londres.

Ele tem representado o Brasil nos Mundiais da categoria desde a década passada e participou de duas Paralimpíadas, em Atenas 2004 e Pequim 2010.

Também foi campeão de duplas no Para Pan do Rio de 2007 e terceiro lugar no Para Pan de Guadalajara em 2011.

"A experiência de disputar as Paraolímpiadas foi algo único incrível", afirma Pommê, que viaja imediatamente para os Estados Unidos, onde disputará mais um torneio para somar pontos no ranking internacional.

"Preciso ficar na faixa dos 55 primeiros até maio", explica.

O torneio de Fortaleza teve início no sábado, nas quadras sintéticas do Marina Park Hotel. A organização ofereceu premiação de US$ 2 mil, distribuídos entre os primeiros colocados.

O Set Point Classic Wheelchair 2012 tem o apoio do Governo do Estado, através da Secretaria de Esportes; Prefeitura de Fortaleza, através da Secretaria de Esportes e Lazer, e Marina Park Hotel.

A realização é da Set Point e Classic Promoções,com o incentivo da ITF, Confederação Brasileira de Tênis e Federação Cearense de Tênis.

Fonte: Confederação Brasileira de Tênis

47ºs Campeonatos Internacioanais de Portugal

Data: 26/04/2012 

Têm início hoje os 47ºs Campeonatos Internacionais de Portugal, que se disputam no Centro de Alto Rendimento para o Badminton até ao próximo Domingo, dia 29 de Abril.

Este torneio tem extrema importância, uma vez que é o último torneio a contar para o apuramento Olímpico.

Assim, vários nomes importantes do Badminton Europeu irão estar presentes nesta competição.

Hoje iniciam-se as qualificações, estando em jogo vários atletas portugueses.

Contudo é apenas amanhã que entrarão em campo os melhores atletas portugueses, Pedro Martins, 1º cabeça de série da competição em singulares homens, e Telma Santos, 4ª cabeça de série em singulares senhoras.

Amanhã disputam-se as 1ª e 2ª rondas.

Sábado está reservado para os quartos-de-final e meias-finais da competição, sobrando as finais para o Domingo.

Pode acompanhar os resultados, assistir a jogos, ou consultar fotos/informação num site criado para o efeito pela Federação Portuguesa de Badminton.

Pode também consultar somente os resultados.

Fonte: www.fpbadminton.org

Avião dá problema e Daniel Paiola não disputa torneio em Portugal

Data: 25/04/2012 

A companhia aérea LAN é grande responsável por Daniel Paiola, atleta da Seleção Brasileira de Badmiton, desistir de disputar o 47th Portuguese International 2012, na cidade de Caldas da Rainha.

Com vôo marcado desde a última segunda-feira, o avião teve problemas em duas noites seguidas e não conseguiu deixar o Tahiti, com isso, o brasileiro não conseguirá chegar a tempo na Europa para a disputa de sua última competição.

“Fiz de tudo para que chegasse em Portugal, mas, algumas vezes, não depende só de mim. Se eu pegasse todos os primeiros vôos para lá, não chegaria a tempo. Fico triste, pois era o último torneio e seria importante os pontos, se fosse campeão. Caso contrário, ele não teria tanta importância”, comenta Daniel Paiola, que agora aguarda a lista oficial para os jogos Olímpicos de Londres.

Paiola deixou o Tahiti na noite da última quarta-feira e seu vôo tem uma escala no Chile e outra no Brasil, programada para esta quinta-feira, às 17h20.

O próximo avião, deixando o Brasil com destino a Portugal sairá apenas às 15h30, desta sexta, com previsão de chegada em Lisboa, no sábado, às 5 horas da manhã.

“Fiz de tudo para disputar a competição, mas não depende só de mim”, finalizou o brasileiro.

Ranking mundial

No ranking divulgado nesta quinta-feira, Daniel Paiola está na 86ª colocação, no momento, terceiro atleta de uma possível lista de espera.

Na sua frente estão o canadense, Sthefan Wojcikiewicz, e o iraniano Kaveh Mehrabi.

A última atualização do ranking será divulgado no dia 03 de maio e a primeira lista oficial, com os atletas olímpicos, no dia 10.

Agora, é aguardar e torcer para lista final.

Fonte: www.danielpaiola.com

 

Indonésia espera ganhar 3 medalhas de ouro

Data: 25/04/2012 

Segundo o site China Daily, a Indonésia espera conseguir três medalhas de ouro no Badminton e no Levantamento do Peso nos Jogos Olímpicos 2012, que começam em Londres no próximo mês de Julho.

“Nós temos grandes possibilidades de alcançar uma medalha nos singulares masculinos de badminton, outra nos mistos de badminton e ainda outra no levantamento de peso“, afirmou o chefe da delegação indonésia, Aslizar Tanjung.

No badminton, a esperança recai nas capacidades dos atletas Muhammad Ahsan, Bona Septano, Tantowi Ahmad e Liliana Natsir, seja nas prestações singulares, seja em pares.

No que respeita ao levantamento de peso, a Indonésia vai levar os atletas Deni, Eka Yuli Irawan, Hasbi, Setiadi e Triyatno.

Tanjung diz que a probabilidade de um deles, pelo menos, levar uma medalha de ouro para a Indonésia, é muito grande.

Embora a expectativa de ganhar medalhas esteja nestas duas modalidades, a Indonésia tem também atletas de outras modalidades (esgrima, judo, natação e tiro com arco, por exemplo) para competir em Londres, num total de 21 já qualificados.

Recorde-se que a Indonésia já obteve várias medalhas de ouro no badminton desde 1992, quando os atletas Susi Susanti e Alan Budikusuma ganharam duas medalhas em singulares.

Fonte: Multi Desportos

<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>
Página 6 de 14