ALGUMA MARCA QUERENDO INVESTIR?




Primeiro Pronunciamento do Presidente da Confederação Brasileira de Badminton - Francisco Ferraz

Data: 25/06/12

Caros atletas, filiados e amantes do Badminton

Há mais de uma década me uni a vocês no amor por esse que é para mim, sem qualquer dúvida, o mais apaixonante dos esportes, o Badminton.

Desde o momento da fundação da Federação de Badminton Piauiense, tive sempre como grande objetivo alçar o Estado à posição de destaque na modalidade.

Em 2011, após longos anos de trabalho árduo e bem organizado, atingi minha meta quando a FEBAPI foi agraciada com o Troféu Comitê Olímpico Internacional, durante o Prêmio Brasil Olímpico.

Sei, entretanto, que o desafio agora é ainda maior, pois hoje estou à frente de um país! Sei também que a grande prova de meu mandato será em 2016, ano no qual o nosso país sedia, pela primeira vez, uma edição dos Jogos Olímpicos. Os olhos estarão todos virados para a Confederação, para nossos atletas. E vamos brilhar!

Frente à tamanha responsabilidade, e imbuído de quase incontrolável motivação, venho aqui dividir com todos os meus primeiros planos para que iniciemos então essa tão importante jornada.

Ressalto, primeiramente, que minha gestão será direcionada, com foco definido e metas claras a serem alcançadas.

E entre outros, o nosso escopo inicial é montar o grupo que vai trabalhar junto a nós.

Precisamos – e teremos – as pessoas certas nos lugares certos. Mapearemos o Brasil para conhecer a fundo as Federações , seus profissionais e atletas. Todas as entidades serão então informatizadas, o que facilitará substancialmente a comunicação entre elas e a CBBd.

Como é de conhecimento da maioria, tanto orçamento como calendário 2012 estão fechados, e assim sendo utilizaremos o próximo semestre deste ano para desenvolver o planejamento para 2013.

Todo esse trabalho desemboca no que é o maior objetivo de nossa gestão, o qual pode ser resumido em um única palavra: CONQUISTAS! Seria leviano lhes prometer medalhas para 2016, mas o que posso garantir – E GARANTO – é que o time Brasileiro colocará os pés nas quadras do Rio para MUITO mais do que marcar presença!

Os nossos jogadores brigarão pelo pódio com raça, com vontade e com a certeza de merecerem cada segundo Olímpico! E é mantendo essa mentalidade que em 2020 o Brasil vai , afinal, assegurar os seus tão merecidos lugares no pódio Olímpico!

As medalhas serão as coroas pelos tantos anos de trabalho árduo, comprometimento passional e amor incontestável pelo Badminton! Espero contar com o apoio de todos, e sei que conto, pois somos todos iguais, todos acreditamos no potencial vencedor de nosso Badminton, de nossos atletas. Somos todos colaboradores que trabalham incansavelmente pelo sucesso desse esporte que se tornou muito mais que instrumento de trabalho, se tornou parte indispensável de nossas vidas!

Fonte: www.badminton.org.br

 

Capacitação em Badminton Escolar em São Sebastião

Data: 22/06/12

Aprender novas técnicas sobre como jogar o badminton. Este foi o objetivo da formação que reuniu os professores de Educação Física da rede municipal de São Sebastião, durante o dia todo de hoje (22), no ginásio de esportes José de Souza Gringo, o “Gringão”, na região central da cidade.

Para a formadora Sandra Sorpreso, atleta internacional e da Federação Brasileira de Badminton, o município está com uma proposta inovadora ao implantar a modalidade nas escolas da rede. “Além disso, é uma ótima oportunidade para descobrir futuros atletas”.

A abertura contou com a presença da secretária da Educação, Angela Couto, que saudou os participantes e falou sobre a importância da iniciativa em inovar as modalidades esportivas nas escolas municipais.

Regras

Sandra explicou as regras básicas do badminton e sua evolução nas competições regionais, estaduais e nacionais. “A Federação Paulista de Badminton começou em 1988, mas hoje o esporte já é praticado em clubes e em algumas escolas”. Ela lembrou que na região do ABC, as escolas das redes municipal, estadual e particular de ensino já realizam torneios entre as cidades. “Temos muitas crianças na prática desta modalidade nos projetos sociais nos municípios”, completou.

A atleta explicou ainda ser o esporte praticado por crianças a partir dos 7 anos, podendo ser jogada individualmente ou em duplas. Para jogar em duplas, os jogadores precisam de uma peteca, duas raquetes e uma rede.

Francisco Donizeti Pelegrini, professor de Educação Física da secretaria de Educação, explicou ser a ideia, implantar uma nova cultura no esporte das escolas da rede que possa ser praticado em outros locais, além das quadras.

A formação continua neste sábado 23, no mesmo horário e local.

Opinião

A professora Mayara Cravo, da creche Meire Vasques e Emei “Beija Flor”, afirmou que o badminton é bem interessante. Apesar de já conhecer o esporte, ela contou que agora com o material adequado será bem melhor para praticar com os alunos. “As crianças vão ter mais estímulo para aprender a jogar”, disse.

Também na opinião da professora Ana Lúcia Ribeiro Gomes, da Emei “Algodão Doce”, a nova modalidade despertará novo ânimo nos estudantes. “Eles terão novas opções e poderão usar outros espaços para praticar o esporte”, completou.

Badminton

Em 1995, o badminton foi incluído nos XII Jogos Pan-Americanos de Mar del Plata, na Argentina, e disputado novamente em 1999, nos XIII Jogos Pan-Americanos em Winnipeg, no Canadá.

Em 2007, nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, o Brasil conquistou sua primeira medalha na competição. O feito histórico para o badminton brasileiro foi conseguido pelos atletas Guilherme Kumasaka e Guilherme Pardo que conquistaram medalha de bronze na categoria de dupla masculina.

Fonte: Site Oficial de São Sebastião

3rd ISBO Speedminton® European Championship

Data: 14/06/12

Caros atletas, convidados queridos,

Em Berlim, em 2001, foi inventado por "Bill Brandes", uma peteca especial e um novo conceito de jogo. 

Desde então foi sendo aprimorado para o jogo final de Badminton de velocidade pela empresa de Speedminton.

O inventor originalmente chamado seu novo esporte de "shuttleball".

Em 2001, o jogo foi renomeado para "Speed badminton". A idéia do inventor era criar uma variante exterior de badminton, para isso ele ajustou a peteca:  fez ela menor e mais pesado ​​(hoje chamado speeder).

Em 2003, já havia 6.000 jogadores ativos na Alemanha. A popularidade do esporte ainda está crescendo de forma constante e há inúmeros torneios internacionais acontecendo tanto na Europa como em todo o mundo.

A etapa de Berlim no ano passado, contou com 373 jogadores de 29 países. Um ano depois, Croation Speed badminton Organization foi confiada à organização do 3 ISBO European Speed badminton Championship, na cidade de Porec.

O Resort 'Zelena laguna' Hotel é o anfitrião deste torneio e irá recepcionar cerca de 300 jogadores de 21 países.

Porec é uma cidade e município na costa oeste da península da Ístria, conhecida por suas belezas históricas, culturais, turísticos e naturais e, ao mesmo tempo esporte orientados.

Porec se desenvolveu em uma pequena península simétrica muito antes da chegada dos Histrians, uma tribo da Ilíria. Hoje, o antigo centro da cidade está localizado sobre esta pequena península.

A riqueza de Porec é medida pelo seu património histórico, profundamente enraizada nessa área há milhares de anos. O centro da cidade inestimável está localizado em uma pequena península submersa no mar. Suas bases foram postas em prática durante o tempo do domínio do Império Romano.

Ambiente mediterrânico, um clima suave, terras férteis e uma vegetação exuberante fizeram Porec um destino de férias único.

Željko Badjuk

Croatian Speed Badminton Association President

PROGRAMA

Thursday, 14.06.2012.

17:00 – 19:30 Registration (option I) at Info desk in Intersport center

20:00 – 21:00 Opening ceremony on Outdoor courts

21:30 – 24:00 Welcome party at Disco club Plava

Friday, 15.06.2012.

08:00 – 08:30 Registration (option II) at Info desk in Intersport center

09:00 – 22:00 Pre-eliminary singles and doubles round, final matches doubles outdoor courts

Saturday, 16.06.2012.

09:00 – 19:00 KO round and final matches in all categories

20:00 – 21:00 Award ceremony 21:00 – 24:00 Farewell / Blackminton party on the beach

LISTA DE JOGADORES

OPEN DIVISION

WOMAN

JUNIORS

SENIORS 

Fonte:  ISBO SPEED BADMINTON

Daniel Paiola conhece adversário no retorno aos torneios nacionais

Data: 12/06/12

Depois de muitos anos sem disputar um torneio oficial no Brasil, Daniel Paiola voltará às quadras brasileiras.

Na próxima sexta-feira, ele inicia sua participação na Copa Saúde Beneficiência de Badminton, que será realizado no final de semana no Clube Fonte São Paulo, em Campinas.

Na estreia, ele enfrentará o piauiense Francielton Farias, às 14:10.

“Vai ser muito legal disputar um torneio na minha cidade. Depois de tanto tempo longe das quadras brasileiras, acho que vou matar uma grande vontade que estou há tempos. Será bom também para voltar às disputas já que depois do Tahiti, não joguei nenhuma competição”, comenta o brasileiro, empolgado com seu retorno aos nacionais.

Sobre seu adversário, Paiola garante que o favoritismo existe fora da quadra.

“Quero desempenhar meu jogo. Vou tentar fazer o meu melhor contra quem tiver que jogar. Acredito ser uma experiência muito legal”, finalizou o brasileiro que chega ao país nesta terça-feira.

Confira abaixo a tabela do Torneio:

TABELA COPA BENIFICIÊNCIA DE SAÚDE DE BADMINTON

Fonte: www.danielpaiola.com

 

Dia do Tenista

Data: 09/06/12

Poucos sabem, mas no dia 9 de junho, comemora-se uma data muito especial de um dos esportes que mais cresce no país: o Dia do Tenista.

Profissional de um esporte considerado 'elitista', o tenista só foi se tornar uma profissão, de fato, em meados da década de 60, quando o esporte já havia se disseminado pelo mundo.

Desembarcado no Brasil no mesmo período em que o futebol, o tênis atualmente está em todos os cantos do país.

De acordo com pesquisa recente da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), o esporte possui cerca de 2 milhões de praticantes e 370 torneios por ano.

Entre esses atletas, 33.675 são jogadores registrados na Confederação, ou seja, apenas 1,68% dos praticantes são jogadores profissionais.

Apesar do baixo número de profissionais em relação aos praticantes, o tênis é hoje o quarto esporte favorito entre os brasileiros e o segundo mais transmitido no país.

Em Rio Preto, um dos principais nomes e incentivadores do tênis é Thiago Alves. Com 30 anos, o tenista possui no currículo títulos como o Aberto de São Paulo, de 2008 e 2012, e o Challenger de Guadalajara 2012, além de ter enfrentado o suíço Roger Federer na segunda rodada do US Open de 2008.

O rio-pretense ainda pode se gabar de ter participado do Masters 1000 de Indian Wells, um dos principais torneios de tênis do mundo.

Atual número 6 do Brasil, Alves começou sua carreira aos 6 anos de idade e se profissionalizou com 18, em 2000.

'Revelado' pelo Palestra Esporte Clube, o atual atleta do Harmonia Tênis Clube (clube que sediou a Copa Davis este ano) contou que seu início no esporte não foi nada fácil, mas que com o apoio dos pais, conseguiu levar para frente o sonho de se tornar um tenista profissional.

"Comecei a acompanhar o meu pai com 5 anos e peguei gosto no esporte. O início de carreira é sempre difícil, mas com o apoio da família, tudo fica mais fácil. Se a pessoa tiver determinação e foco, vai ser vitoriosa no futuro", contou Thiago, através de sua assessoria de imprensa.

Na cidade-berço de Thiago Alves, opções de locais para a prática do tênis não faltam. Clubes como o Harmonia, Monte Líbano, Palestra e Automóvel Clube oferecem várias quadras e professores para auxiliar os interessados a iniciar no esporte.

Porém, vai aí um aviso: por ainda ser um esporte considerado 'elitista', os preços para o 'kit' completo de um tenista, sem incluir o vestuário e as aulas, não são baratos e variam de R$ 900 à R$ 4.000. Levando em conta que um 'kit' completo englobe raquete, bolinhas, cordas para a raquete, antivibradores, raqueteiras e um tênis com um bom amortecedor, além de alguns acessórios, o custo se explica, mas continua salgado.

Para os interessados, existem algumas lojas especializadas que atendem às necessidades dos tenistas em Rio Preto. E é bom lembrar que, assim como o exemplo de Thiago Alves, é necessário equipamento, mas talento, perseverança e determinação são imprescindíveis para iniciar na carreira.

Fonte: colaborou Jonas Turolla

7 segredos olímpicos para vencer na vida

Data: 05/06/12

Os atletas olímpicos são um caso que sempre fascinou não só os admiradores dos esportes e das conquistas, mas também os médicos e psicólogos, tanto por sua capacidade de vencer a dor e o cansaço, quanto por levar o corpo a limites cada vez maiores, e assim alcançar o ouro olímpico.

Daniel Gould, da Universidade do Estado de Michigan, EUA, revela para nós alguns pontos-chave que ajudam os atletas a alcançarem a vitória, pontos que podem ajudar você a conseguir os seus objetivos também.

Vamos então aos sete segredos que ajudam os medalhistas olímpicos:

1 – Saber até onde se esforçar

A maioria dos atletas olímpicos vem de lares onde o trabalho duro para obter resultados é bastante valorizado, então é de se esperar que o esforço e a dedicação faça parte do dia-a-dia deles.

Porém, esforço demais pode ter efeitos contrários. Os atletas que treinam demais acabam falhando, por se machucar, não ter uma boa coordenação com a equipe ou simplesmente por apresentar uma performance inferior, devido ao cansaço. Saber priorizar o descanço junto com a preparação é um dos segredos do sucesso.

2 – Otimismo

Existem duas formas de ver o mundo, uma é otimista e a outra é pessimista. A avaliação inicial de uma situação geralmente é bem realista para ambas as formas de ver o mundo, só que o valor do otimismo é que os otimistas são mais propensos a procurar soluções para os problemas do que os pessimistas, por que esses basicamente acreditam que os esforços são inúteis. O otimismo funciona como uma fonte de motivação para melhorar.

3 – Autoconhecimento

Para que o otimismo seja benéfico, ele tem que ser balanceado com o autoconhecimento. Quando vocẽ tem um bom autoconhecimento, isto te ajuda a trabalhar seus erros, conhecer as oportunidades de sucesso e de falha, e evitar armadilhas comuns, como excesso de treino, perder a concentração e queimar as energias.

Além disso, ajuda a manter o ego não inflado, sabendo que ninguém é tão bom que não possa errar.

4 – Motivação interna

Existem basicamente dois tipos de motivação, a interna, que vem do interesse natural da pessoa, por exemplo, e a externa, que geralmente é a expectativa de um elogio ou compensação financeira.

O sucesso está muito mais ligado a motivações internas do que externas. De fato, quando você começa a ser pago para fazer o que gosta, então o hobby se torna trabalho, e quando aquele livro sobre viagens espaciais vira leitura obrigatória, ele para de nos acompanhar até a cama. Mais ainda, as motivações externas podem virar uma grande distração.

5 – O tipo saudável de perfeccionismo

Os psicólogos agora sabem que o perfeccionismo vem em dois sabores: mal-adaptativo e adaptativo.

O adaptativo é considerado um fator de sucesso, e o perfeccionismo mal-adaptativo é considerado uma deficiência significativa.

Os perfeccionistas adaptativos são pessoas conscientes com padrões elevados para si mesmos e, frequentemente, para outros também. Mas estes padrões não os impedem de levar golpes da vida. Eles tendem a ter excelentes habilidades de planejamento e organização, o que os ajuda a lidar com o inesperado.

Os perfeccionistas mal-adaptativos, por outro lado, estão preocupados com o controle e são assombrados tanto pelos erros passados como os futuros, e colocam um peso enorme em atender e ultrapassar as expectativas dos outros. Com esta mentalidade frágil, eles não têm a flexibilidade necessária para lidar com os imprevistos da vida.

6 – Planos para lidar com as distrações

Um dos grandes desafios para os atletas olímpicos são as distrações. Recebem produtos promocionais, solicitações de agentes e da mídia, pressões da família, tudo isto quando mais precisam se concentrar. Decidir previamente quais os planos para lidar com as distrações e percalços e aderir a eles é uma atitude que está bastante ligada ao sucesso em jogos, e pode ajudar quem está tentando alcançar um objetivo significativo.

7 – Rotina

Talvez a estratégia mais importante para o sucesso, especialmente quando se trata de conseguir um objetivo de longo prazo, é ter uma rotina, e aderir a esta rotina mesmo quando tem que enfrentar um caos.

Uma rotina pode acalmar um atleta no meio do barulho, distrações e ansiedades inerentes aos jogos, e ajudá-lo a dar o melhor de si. E isto tanto é verdade, que muitos medalhistas relatam que se sentiram como se estivessem no modo “automático” durante suas vitórias.

As rotinas podem variar dramaticamente entre tipos de equipes e personalidades. A consistência pode ser mais importante que os próprios atos em si. RMais que qualquer outra coisa, os atletas precisam ter uma rotina estabelecida e aderir a ela, se refugiar nela, por que os nos jogos, tudo o mais muda.

Fonte: Hipe Scince

Brasil ignora ranking, põe chinesa nos Jogos e chateia mesatenista

Data: 30/05/12, por Marcos Rodrigo e Murilo Aquino.

Fora dos Jogos Olímpicos de Londres, a mesatenista brasileira Jéssica Yamada foi preterida pela chinesa Gui Lin, naturalizada brasileira no início do mês, na escolha da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM) para a terceira vaga da equipe feminina da modalidade em Londres.

Jéssica está melhor posicionada no ranking e tem disputado mais torneios internacionais que Gui Lin, mas diz não ter considerado a escolha injusta, apesar de acreditar que deveria ter sido lembrada por seus resultados e campeonatos disputados.

"Não achei injusto, apenas não consegui compreender. Participei do ciclo olímpico quando a Gui Lin infelizmente não pôde competir, por estar lesionada. Disputei o Pan, participei de mundiais, era sempre eu que representava o País. Por esses fatores, achei incompreensível", afirmou Jéssica, 247ª colocada no ranking mundial, 11 posições à frente da chinesa naturalizada brasileira.

A notícia da convocação da chinesa foi difícil para Jéssica, mas ela conta que a decisão da CBTM não a surpreendeu. "Eu tinha conversado antes com o Lincoln (Yasuda, coordenador técnico) e já sabia que provavelmente ela seria a escolhida, mas não foi fácil. Honestamente, fiquei chateada", admitiu.

A situação, no entanto, não impede Jéssica de torcer para o Brasil. Segundo ela, Gui Lin é sua companheira de treino, e a relação entre ambas é boa. "É até difícil falar do assunto, porque nos damos muito bem. Jamais vou torcer contra ela. Nós duas tínhamos condições de representar o Brasil. Ela foi convocada, parabéns pra ela, quero muito que possa ir bem", disse.

Para Jéssica, o fato de Gui Lin não ser brasileira não é um problema para ela ou para a equipe. "Ela está aqui há algum tempo, conhece bem o País, fala bem o português. Ela é brasileira e não é ao mesmo tempo", finalizou.

CBTM vê Lin mais preparada

Segundo o coordenador técnico da Seleção Brasileira, Lincon Yasuda, a escolha foi tomada por conta da qualidade da chinesa naturalizada. Para ele, Gui Lin é superior às demais atletas da equipe nacional.

"Durante os dois últimos anos, a Gui Lin viajou com a gente, participou de treinamentos, disputou torneios abertos. Com o desempenho recente, percebemos que ela, em plenas condições físicas e psicológicas, é a melhor atleta do Brasil. Com certeza ela é a melhor jogadora da equipe, se estiver em plenas condições", justificou.

Questionado sobre a superioridade da paulista no ranking da Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF), Yasuda foi categórico. "A posição no ranking não reflete o que é a performance técnica. No último ano, que engloba a pontuação que vai para o ranking, a Jéssica teve muito mais oportunidades de atuar do que a Gui Lin, justamente por conta dos trâmites no processo de naturalização", concluiu.

Fonte: Terra Esportes

Após naturalização, mesatenista chinesa defenderá o Brasil em Londres

Data: 28/05/12

A mesatenista chinesa Gui Lin, que conseguiu a naturalização no início do mês, foi escolhida pela Confederação Brasileira de Tênis de Mesa para representar o país nos Jogos Olímpicos de Londres.

Com a classificação de Hugo Hoyama e Gustavo Tsuboi, no masculino, e Lígia Silva e Carolina Kumahara, no feminino, o Brasil conquistou o direito de participar do torneio por equipes como representante latino-americano, por ser o país com o maior número de atletas.

Por isso, deveria indicar mais dois mesatenistas, um para completar a equipe masculina e outra para completar a equipe feminina.

No Brasil há seis anos, desde que veio para um intercâmbio e acabou conhecendo Hugo Hoyama e passou a ser treinada por ele, Gui Lin preferiu ficar no Brasil.

Após um longo processo, conseguiu se naturalizar e já possui o passaporte brasileiro.

De acordo com a Confederação de Tênis de Mesa, a atleta não perdeu nenhum jogo nos últimos três anos.

A convocação de Gui Lin faz parte da preparação para os Jogos do Rio, em 2016, quando a entidade entende que ela poderá estar entre as 50 melhores atletas do mundo no esporte. No masculino, o selecionado foi Thiago Monteiro, que conquistou o título da Copa ITTF Latino-Americana, na Costa Rica, no último domingo.

Fonte:Terra Esportes

Londres 2012 vende 640 mil ingressos olímpicos em um mês

Data: 28/05/12

A organização dos Jogos de Londres 2012 vendeu mais de dois terços dos ingressos remanescentes que foram colocados à venda nesta semana, com muitas modalidades esgotadas, segundo informou o jornal inglês The Guardian.

Dos 928 mil ingressos postos à venda neste mês, 640 mil já foram vendidos.

Isto deixa cerca de 300 mil ainda disponíveis.

Outro lote, de 150 a 200 mil tickets, chegará ao mercado assim que as configurações de assentos forem finalizadas.

Segundo a organização, modalidades como vôlei, futebol, taekwondo, handebol, basquete, vôlei de praia, canoagem sprint, boxe, tênis de mesa e hóquei sobre a grama, ainda têm boa oferta de ingressos. Entretanto, os assentos disponíveis são em áreas com altos preços.

Na próxima semana, o Locog (Comitê Organizador dos Jogos de Londres) colocará à venda ingressos para a subida principal do ciclismo de estrada e para a corrida contra o relógio, provas que acontecem em Hampton Court, pelo preço de 15 libras (R$ 47).

A medida gerou controvérsia entre os fãs da modalidade, que costumam assistir as disputas, sem pagar nada, na beira das estradas.

Fonte: Terra Esportes

Federação divulga ranking e Daniel Paiola espera por `milagre´ para ir a Londres 2012

Data: 03/05/2012, AHE Brasil

A Federação Mundial de Badminton (BWF) anunciou nesta quinta-feira o ranking olímpico da modalidade, com todos os atletas classificados para os Jogos de Londres 2012.

O brasileiro Daniel Paiola ficou com o 86º lugar na lista e será apenas o sexto reserva, precisando de seis desistências para garantir sua vaga.

O badminton, que nas Olimpíadas contará com 40 atletas no masculino e 46 no femino, além de 16 duplas, tem os chineses Lee Chong Wei e Yihan Wang, como líderes do ranking mundial entre homens e mulheres, respectivamente.

A brasileira Lohaynny Vicente foi a melhor brasileira entre as mulheres, em 131ª, ficando como sétima reserva.

Nas duplas masculinas, a parceria formada entre Daniel Paiola e Hugo Arthuso ficou com a 44ª colocação e também não obteve vaga para os Jogos de Londres 2012.

Fonte: AHE BRASIL

<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>
Página 5 de 13