ALGUMA MARCA QUERENDO INVESTIR?




Brasileiro luta, mas é derrotado por jamaicano no badminton

Data: 17/10/2011, por Leandro Miranda

Na última partida do dia no Ginásio Multiuso, o brasileiro Alex Tjong encarou o jamaicano Charles Pyne.

Favorito, o brasileiro, cabeça de chave número 8 do Pan, realizou um confronto disputado na partida válida pelas quartas de final da competição continental.

Apático no início, o atleta reagiu, mas acabou derrotado por 2 sets a 1, Tjong começou muito mal a partida, ficando logo de início sete pontos atrás do jamaicano no primeiro set.

O brasileiro não conseguia diminuir a diferença, que chegou a ficar em 11 pontos.

O cabeça de chave número 8 salvou 5 set points, mas acabou perdendo por 21/14.

Na segunda parcial, o panorama não mudou.

Apático e errando jogadas fáceis de deixadinhas, Tjong ficou cinco pontos atrás do placar.

A reação do brasileiro, porém, veio mais cedo.

Com quatro pontos seguidos, ele empatou em 11 a 11 com Pyne e vibrou pela primeira vez na partida, que pegou fogo.

O restante do set foi parelho, com os atletas brigado ponto a ponto pela vantagem.

O jamaicano abriu três pontos de vantagem e chegou aos 19, mas Tjong reagiu novamente e, pontuando cinco vezes em sequência, fechou o set em 21/19.

Cometendo erros bobos, o brasileiro saiu atrás do marcador mais uma vez no terceiro set, mas equilibrou as ações e deu sequência ao jogo disputado da parcial anterior.

Porém, desatento na reta final, Tjong sofreu a virada do jamaicano e foi derrotado por 21/19.

Com a vitória, Charles Pyne enfrentará na semifinal o cubano Osleni Guerrero, que ganhou de virada do favorito canadense Stefan Wojcikiewicz.

O Brasil segue representado na outra semifinal por Daniel Paiola. com parciais de 14/21, 21/19 e 19/21.

Fonte: Terra Esportes

Irmão menor do squash, raquetebol começa sem Brasil na disputa

Data: 17/10/2011

O raquetebol, esporte que foi excluído no Rio-07 e não tem brasileiros na disputa no Pan-Americano de Guadalajara, é uma das especialidades dos anfitriões dos Jogos, o México.

No último campeonato continental, na Nicarágua, o país levou três das seis medalhas de ouro disputadas.

Com isso, os mexicanos começam o Pan nesta segunda-feira como franco favoritos.

Já o Brasil não conta com representantes na modalidade.

O país não tem uma confederação nacional e o raquetebol é apenas dirigido por uma associação sem filiação ao COB (Comitê Olímpico Brasileiro).

Para os brasileiros, a modalidade é pouco conhecida.

Para entender melhor, é possível dizer que o raquetebol é irmão menor do squash.

A maneira de se jogar pode ser semelhante ao tênis, mas as partidas acontecem em lugares fechados, aproximando o esporte do squash.

As bolas podem ser rebatidas nas paredes, com a missão de impedir a devolução do adversário.

A modalidade começa no Pan às 11h (de Brasília) desta segunda-feira.

Ao todo, 60 atletas (30 homens e 30 mulheres) brigarão pelas medalhas das chaves individuais e de duplas.

Além dos mexicanos, Colômbia, Canadá e Estados Unidos aparecem entre os candidatos ao ouro.

Todos entraram em quadra no domingo para o último treino, mas um país se destacou: a República Dominicana.

Com um jogo entre homens e mulheres da delegação, ele exibiram força e jogadas emocionantes.

Este será o quarto Pan em que o raquetebol é disputado.

A primeira vez em que a modalidade fez parte do programa de esportes foi em Mar del Plata-95, depois esteve presente em Winnipeg-99 e por último em Santo Domingo-03.

Agora voltará ser disputado em Guadalajara.

E o irmão menor do squash também não está no programa dos Jogos Olímpicos.

Um dos motivos alegados para a não inclusão do esporte nos programas de esportes é a dificuldade para transmitir as partidas pela televisão, principalmente devido a velocidade com que se joga.

Fonte: IG Esportes

Brasil perde para dupla argentina e fica sem representantes no squash

Data: 17/10/2011

O Brasil não tem mais representantes na disputa do squash dos Jogos Pan-americanos de Guadalajara.

Os últimos representantes brasileiros com chances de medalha foram eliminados pela argentina na noite deste domingo.

Rafael Fernandes e Vinícius de Lima caíram diante da dupla argentina formada por Hernan D'Arcangelo e Roberto Pezzota por 2 sets a 1, parciais de 8/11, 11/9 e 11/5.

Mais cedo, o mesmo Rafael Fernandes perdeu na competição de simples e também foi eliminado.

O brasileiro foi eliminado pelo canadense Shaw Delierre por 3 sets a 1.

Rafael perdeu a primeira parcial por 11 a 7, mas se recuperou na segunda e venceu por 11 a 8, forçando um quarto embate.

No entanto o rival voltou a ficar a frente e selou a vitória com novas parciais de 11/9 e 11/7.

Pela equipe feminina, Thaisa Serafini, que havia estreado com vitória sobre a norte-americana Lily Lorentzen, foi derrotada pela representante da Guiana, Nicolette Fernandes por 3 sets a 0, parciais de 11/9, 11/9 e 11/9.

Fonte: Terra Esportes

Herói do Pan, Hoyama decide disputa por equipes e leva 10º ouro

Data: 17/10/2011

O Brasil conquistou o primeiro lugar na disputa do tênis de mesa por equipes dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara.

Contando com participação decisiva de Hugo Hoyama, a equipe verde e amarela superou nesta segunda-feira os argentinos por 3 a 1 na decisão de melhor de cinco jogos disputada no Ginásio Code.

Fonte: Terra Esportes

Daniel Paiola vence mexicano e garante medalha histórica no Badminton

Data: 17/10/2011

O atleta da Seleção Brasileira de Badminton, Daniel Paiola, fez história nesta segunda-feira.

Ele venceu o mexicano, Lino Munoz, por 2 x 0, com parciais de 21-12 e 21-16 e foi o primeiro brasileiro a garantir uma medalha de bronze na categoria de simples no badminton.

A partida foi disputada no Gimnasio Revolución, em Guadalajara.

“Foi uma partida épica. Joguei contra o mexicano, o ginásio pressionou de todos os lados. Tive que me superar muito, ainda mais no segundo set, quando estive ganhando de 8 x 3 e sofri a virada, perdendo por 11 x 09, mas agora é concentrar e focar para a semifinal”, comentou o brasileiro muito emocionado pelo resultado.

Na semifinal, nesta quarta-feira, o brasileiro enfrenta o atleta da Guatemala Kevin Cordon, cabeça de chave número um.

“Será um jogo muito complicado. Mas, estou jogando bem e ele é o favorito. Agora é concentrar para jogar bem nas duplas”, finalizou o brasileiro que ainda nesta segunda-feira, joga dupla contra os americanos, Halim Haryanto Ho e Sattawat Pongnairat.

Após a partida, os outros atletas da Seleção Brasileira, que estavam no ginásio invadiram a quadra para comemorar e pularam em cima de Daniel Paiola, fazendo o tradicional montinho.

No badminton não há disputa do terceiro lugar, por isso, ao chegar na semifinal, o brasileiro já garante a medalha de bronze.

Fonte: Daniel Paiola

Nas individuais do squash, dois brasileiros seguem na disputa

Data: 16/10/2011

O brasileiro Rafael Fernandes, maior esperança de medalha no squash do Pan de Guadalajara, sofreu para assegurar sua vaga nas quartas de finais do torneio de simples.

Ele precisou de cinco sets para bater o chileno Jaime Pinto por 3 sets a 2, parciais 11-9/9-11/2-11/11-5/6-11.

Fernandes é o brasileiro mais bem posicionado no ranking mundial do squash, aparece na 52ª colocação.

O atleta enfrentará na próxima fase o canadense Shawn Delierre, que bateu o paraguaio André L'Heureux por 3 a 0, parciais 11-0/11-3/11-7.

Se Fernandes avançou, o caminho do compatriota Vinicius Rodrigues foi curto no Pan-Americano de Guadalajara.

Ele não passou da segunda partida no torneio individual masculino de squash.

Depois de superar o chileno Maximiliano Camiruaga por 3 sets a 1 na eliminatória, ele caiu nas oitavas de final diante mexicano Cesar Salazar por 3 sets a 0, com parciais 11-6/11-7/11-8.

Feminino

Quem também conseguiu uma passagem para as quartas-de-finais da disputa do squash foi a brasileira Thaisa Serafini, que venceu o duelo de cabeças de chave contra a americana Lily Lorentzen, pelo placar de 3 a 1, parciais 11-9/7-11/11-4/11-5.

Com o resultado, Thaisa enfrenta a guiana Nicolette Fernandes, que conquistou sua vaga na próxima fase ao derrubar a argentina Antonella Falcione pelo placar de 3 a 0, com parciais 11-8/11-6/11-7.

No outro jogo das oitavas do torneio individual feminino de squash, a brasileira Marina Costa foi eliminada pela canadense Miranda Ranieri, que venceu o duelo com o placar de 3 sets a 0, parciais 11-8/11-7/11-9. Miranda.

Fonte: IG Esportes

Hugo Hoyama e equipe feminina vencem, e Brasil encerra dia invicto

Data: 15/10/2011

O tênis de mesa brasileiro encerrou o primeiro dia dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara invicto.

Liderado por Hugo Hoyama, o time masculino conquistou duas vitórias neste sábado, enquanto a equipe feminina também triunfou em suas duas partidas e deixou o País com moral para a disputa deste domingo.

No masculino, o time brasileiro derrotou o Equador por 3 a 0, mesmo placar que a equipe aplicou para cima da República Dominicana.

Neste último embate, o Brasil venceu com Gustavo Tsuboi, que colocou o País na frente ao superar Ju Lin por 3 a 2 (9/11, 11/8, 8/11, 11/7 11/4), e com Thiago Monteiro, que ampliou a vantagem ao bater Juan Vila por 3 a 0 (12/10, 11/7 e 13/11).

A terceira vitória veio com dupla formada por Hugo Hoyama/Thiago Monteiro que fechou o jogo ao derrotar E. Santos/Juan Villa por 3 a 2 (11/3, 3/11, 9/11, 11/8 e 11/8).

No feminino, por sua vez, o Brasil passou pelo México por 3 a 1 na estreia, mas depois enfrentou dificuldades contra Cuba e venceram por 3 a 2. Jéssica Yamada fez 3 a 0 sobre Leisy Jimenez (12/10, 11/7 e 11/6) e Ligia Silva perdeu para Lisi Castillo por 3 a 1 (11/9, 5/11, 6/11 e 6/11), deixando empate por 1 a 1 no marcador.

Posteriormente, a dupla Caroline Kumahara/Jéssica Yamada perdeu para Glendys Gonzalez/Leisy Jimenez por 3 a 1 (11/3, 9/11, 13/11 e 11/2), Kumahara passou por Lisi Castillo por 3 a 0 (11/0, 11/7 e 15/13) e Lígia fechou o placar ao superar Gonzalez também por 3 a 0 (11/9, 11/5 e 11/8).

Fonte: Terra Esportes

Irmãs avançam, e duplas decepcionam no primeiro dia de badminton

Data: 16/10/2011

No primeiro dia de competições no Pan-Americano, o Brasil entrou em quadra dez vezes nas quadras de badminton.

O resultado foi positivo para os atletas na categoria simples, na qual o Brasil conseguiu cinco vitórias.

Já nas duplas, tanto na mista quanto na feminina, a equipe brasileira acabou decepcionando.

Às 11h35 (horário de Brasília), Lohayny Vicente entrou em quadra para enfrentar a dominicana Veronica Vivieca.

A jovem atleta, apenas 15 anos, venceu a partida por 2 a 1, com parciais de 21/14, 19/21 e 26/24.

Ainda pela equipe feminina, Fabiana Da Silva sofreu a primeira derrota brasileira no esporte.

Ela perdeu por 2 a 0 para a canadense Michelle Li, que bateu a brasileira com as parciais de 21/10 e 21/14.

Daniel Paiola, 89º do mundo e uma das esperanças do Brasil no badminton, estreou contra o venezuelano Luís Camacho.

Paiola não teve muita dificuldade e despachou o adversário por 2 sets a 0: parciais de 21/14 e 21/9.

Já na parte da tarde, o Brasil foi representado mais uma vez por Lohaynny Vicente que, pela segunda vez no dia, venceu com facilidade.

A segunda vítima da atleta foi a jamaicana Mikaylia Haldane, que perdeu a partida por 2 sets a 0, com parciais de 21/17 e 21/7.

Luiz dos Santos, de 19 anos, foi o segundo representante masculino a entrar em quadra e também o segundo brasileiro a sofrer uma derrota.

O atleta caiu diante do canadense Stephan Wojcikiewicz por 2 sets a 0, com um duplo 21/13 para o canadense.

Finalizando a participação masculina na modalidade simples, Alex Tjong venceu o venezuelano Leonardo Uzcategui pot 2 sets a 0, com parciais de 21/6 e 21/8.

Pelo lado feminino, a última brasileira a entrar em quadra foi Luana Vicente, irmã de Lohaynny Vicente.

Ela também não decepcionou e venceu a venezuelana Leidy Tovar por 2 a 0. Parciais de 21/9 e 21/19.

Duplas perdem

No final da tarde mexicana, as duplas começaram a entrar em quadra.

Pelo Brasil, Fabiana da Silva e Daniel Paiola enfrentaram os peruanos Mario Cuba e Lorena Duany e foram derrotados por 2 sets a 0, com parciais de 21/14 e 21/19.

Em seguida, foi a vez de Marina Eliezer e Hugo Arthuso serem derrotados pela dupla formada pelos mexicanos Victoria Montero e Andres Lopez.

Os donos da casa venceram também por 2 sets a 0, com parciais de 21/12 e 22/20.

Finalizando a participação brasileira neste primeiro dia de competição, a dupla feminina formada por Marina Eliezer e Fabiana da Silva entrou em quadra contra as peruanas Lorena Duany e Alejandra Monteverde, que venceram por 2 sets a 0, com dupla parcial de 21/10.

Neste domingo os brasileiros voltam a competir e o destaque vai para o jogo de duplas com as irmãs Luana e Lohayny Vicente, que venceram no individual na estreia.

Saiba mais sobre o badminton:

O esporte se joga com uma raquete especial e um tipo de peteca, podendo ser praticado em partidas simples ou de duplas. A peteca tem uma forma cônica e é formada por 16 penas que estão dentro de uma base de cortiça, coberta por uma pequena capa de couro. O objetivo do jogo é fazê-la tocar na quadra adversária. Apesar de as origens do badminton remeterem ao século XIV, o esporte não fez parte do programa olímpico até a edição de 1992, em Barcelona.

Fonte: Terra Esportes

Equipe brasileira de squash estreia com quatro vitórias no Pan

Data: 16/10/2011

A delegação brasileira de squash estreou no Pan-Americano neste sábado com quatro vitórias e duas derrotas.

Thaísa Serafini, uma das esperanças da equipe brasileira, entrou em quadra e bateu a americana Lily Lorentzen por 3 sets a 1, com parciais de 11/9, 7/11, 11/4 e 11/5.

Também pela equipe feminina, Marina Costa foi derrotada pela canadense Miranda Ranieri por 3 sets a 0, com parciais de 11/8, 11/7 e 11/9.

Pelo masculino, Rafael Alarcon, ganhador da medalha de bronze por equipes no Pan do Rio em 2007, venceu outro chileno por 3 sets a 2.

O brasileiro ganhou de Jaime Pinto com as parciais de 9/11, 11/9, 11/2, 5/11 e 11/6.

Já Vinícius Rodrigues bateu o chileno Maximiliano Camiruaga por 3 sets a 1. Parciais de 11/7, 4/11, 11/6 e 12/10.

Mais tarde, às 21h (horário de Brasília), Vinícius Rodrigues voltou a competir e perdeu para o mexicano Cesar Salazar por 3 sets a 0, com parciais de 11/8, 11/7 e 11/9.

No final da tarde, a dupla brasileira formada por Mariana Pontalti e Thaísa Serafini acabou perdendo para as canadenses Miranda Ranieri e Stephanie Edmison por 2 sets a 0 - parciais de 11/5 e 11/7.

Eliminação por W.O. Os atletas chilenos Maximiliano Camiruaga e Jaime Pinto foram eliminados das competições de duplas no squash dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara por terem esquecido os óculos de proteção, obrigatórios na competição.

A dupla chilena sofreu derrota por W.O., o que garantiu a primeira vitória para os brasileiros Vinícios de Lima e Rafael Fernandes.

Fonte: Terra Esportes

Rivais 'esquecem' óculos, e Brasil se classifica no squash sem jogar

Data: 15/10/2011

Duplas do Peru e do Chile foram desclassificadas pela falta do equipamento.

O Brasil não precisou jogar neste sábado para avançar na busca pela medalha do squash no Pan-Americano de Guadalajara.

O motivo que adiou a estreia da equipe para a próxima fase é, no mínimo, inusitado.

As duplas do Peru e do Chile foram impedidas de jogar e, portanto, desclassificadas, por não levar óculos de proteção para a competição.

O regulamento da Federação Pan-Americana de Squash prega a obrigatoriedade do uso do equipamento nos jogos.

E o Brasil não foi o único a se beneficiar do esquecimento dos rivais.

O Paraguai também se classificou e irá estrear contra Colômbia, enquanto os brasileiros enfrentam a Argentina.

O técnico do Peru argumentou que um dirigente da delegação ficou responsável por conseguir os óculos e informou apenas dez minutos antes dos confrontos de que não conseguiria o equipamento.

Fonte: Globo Esporte

 

<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>
Página 10 de 13