Regras

O Frescobol é praticado por uma equipe de dois ou três atletas durante um tempo determinado, caracterizando uma dupla ou trinca respectivamente, o qual utiliza uma bola de borracha e raquetes de madeira, fibra ou similar, próprias para o esporte.

É a apresentação da cooperação pois não existem adversários e sim parceiros, companheiros.

Enquanto que na maioria dos esportes um atleta busca explorar os pontos fracos do outro, no Frescobol o atleta explora os pontos fortes do companheiro.

Este esporte tem como objetivos: 

- enviar a bola de um atleta para o outro sempre colocando-a onde o parceiro(a) consiga rebater e mantendo-a no ar pelo maior tempo possível,

- executar a maior quantidade possível de ataques sendo esses: potentes, precisos e em várias posições.

Em um Campeonato

A equipe (Dupla ou Trinca, Masculina ou Mista ou Feminina);

Possui o período de 5 (cinco) minutos (300 segundos) para se apresentar. Esses 5 minutos são de jogo efetivo(bola no ar);

Ao término de cada seqüência (quando a bola cai) o cronômetro é parado pelo árbitros central;

As equipes, durante a apresentação possuem o direito a pedir um intervalo de tempo de 1 (um) minuto (descanso);

O time de arbitragem é composto de 3 árbitros e é o árbitros central que autoriza os inícios de cada seqüência, através de um sinal sonoro(apito) e cronometra as seqüências. Os outros 2 (dois) árbitros técnicos, com atenção voltada para cada jogador, anotam na ficha de avaliação:

 Quantidades de bolas de “Ataque”(que só é valido um ataque se a defesa retorna para o atacante, gerando uma seqüência de jogo);

Recursos técnicos, destreza de cada jogador, ataque de direita e de esquerda, defesas no alto, meio e em baixo(na direita e na esquerda)respectivamente:

No final da apresentação os Árbitros técnicos pontuam:

Calcula-se pontos pela quantidade de ataque em uma mesma seqüência;

Quantidade de seqüências em uma apresentação;

Nota de “Ataque”

Notas de Equilíbrio

Notas de Destreza.

Tabela de Sequências

Até 04 seq = 30 pontos

05 a 06 seq = 29 pontos

07 a 08 seq = 28 pontos

9 seq = 27 pontos

10 seq = 26 pontos

11 seq = 25 pontos

12 seq = 24 pontos

13 seq = 22 pontos

14 seq = 20 pontos

15 a 16 seq = 18 pontos

17 a 18 seq = 16 pontos

19 a 20 seq = 15 pontos

21 a 22 seq = 14 pontos

23 a 24 seq = 13 pontos

25 a 26 seq = 12 pontos

27 a 29 seq = 10 pontos

30 a 35 seq = 07 pontos

35 a 40 seq = 04 pontos

Acima de 40 seq = 0 pontos

Fonte: www.fastball.com.br

 

História

O Frescobol foi inventado no Brasil entre 1945 e 1946, no bairro de Copacabana, cidade do Rio de Janeiro, após o término da II Guerra Mundial. Seu idealizador, Lian Pontes de Carvalho, residia no edifício de nº 1496 da Avenida Atlântica, esquina com a rua Duvivier.

Na década de 1950, o arquiteto Caio Rubens Romero Lyra, morador da rua Bulhões de Carvalho, em Copacabana, costumava jogar tênis com os amigos nas areias da praia, entre os postos 4 e 5. Como as raquetes estragavam com freqüência, por causa da maresia, ele desenhou raquetes de madeira, resistentes à água do mar. Pediu então a um amigo, que possuía uma carpintaria em casa, na rua Souza Lima, no mesmo bairro, para fabricar as raquetes. Estava aí inventado o jogo como o conhecemos hoje. Somente décadas depois o nome "frescobol" foi criado.

O nome FRESCOBOL foi criado pois o termo "FRESCOR DO FINAL DA TARDE" era utilizado por senhoras que frequentavam a praia à tarde. Os "gringos" que não suportavam jogar no auge do calor do Rio de Janeiro misturaram os termos "FRESCO" + "BALL" e os cariocas denominaram o esporte como FRESCOBOL.

Durante a década de 80 foram realizadas muitas competições isoladas em vários estados do Brasil. Apesar disto, ainda não havia um grande intercâmbio entre os jogadores de diferentes naturalidades. Mais tarde, em 1994, foi realizado o I Circuito Brasileiro de Frescobol que percorreu nove estados brasileiros, possibilitando assim um grande intercâmbio entre os jogadores de vários estados.

Em abril de 2003, realizou-se o I Congresso de Frescobol, en Vitória-ES, contando com a participação da Federação Baiana de Frescobol – FEBAFRE, da Federação de Frescobol do Estado do Rio de Janeiro – FEFERJ, da Federação Espiritosantense de Frescobol - FESFRE e da extinta Associação Brasileira de Árbitros e Atletas de Frescobol – ABRAAF (do Estado de São Paulo). Neste congresso, foi constituído um novo regulamento para o Frescobol. A partir de então, as federações buscam a fundação da Confederação Brasileira de Frescobol a fim de registrar este novo esporte no Ministério dos Esportes, Comite Olímpico e Para-Olímpico Brasileiro.

Alguns praticantes amadores e jogadores profissionais que viajam para outros países têm disseminado a prática do esporte por onde passam. Desta forma, o Frescobol tem se difundido por todo o mundo.

Curiosidades

CURIOSIDADES SOBRE O BEACH TENNIS

Data: 26/08/2011

A revista italiana Beachtennis Time fez uma reportagem muito legal nessa última quarta-feira, dia 7 de julho de 2010.

Com o título “Beach Tennis: cambiamenti necessari?“, a revista revela uma crescente discussão na Itália sobre a mudança de alguns aspectos do jogo, assim como a introdução ou mudança de regras.

A justificativa é que, por ser disputado em uma velocidade muito rápida e consequentemente ter curtas trocas de bola, o beach tennis acabaria perdendo o interesse do público.

Além disso, a revista cita outros esportes que já mudaram o seu regulamento oficial, como o próprio vôlei de praia.

Segundo a reportagem, um dos temas mais polêmicos na Itália se refere à bola, já que hoje o esporte pode ser jogado com oito tipos de bola diferentes.

O desafio é descobrir o equilíbrio perfeito entre o peso e a pressão da bola para que não favoreça um jogador em detrimento de outro – ou seja, não deixe o jogo muito rápido, mas também não deixe o jogo muito lento.

Outros dois importantes debates se referem ao saque e à devolução. Como a rede possui altura de apenas 1m70, muitos indagam que os “sacadores” não deveriam ser permitidos de pular ao sacar.

A reclamação vem do fato de que, com o pulo, os saques ganham muita potência, impedindo a devolução. Já na devolução, o debate vem de uma estratégia chamada “muro”.

Nela, o “devolvedor” dá alguns passos em direção à rede visando bloquear o saque, o que surpreende os adversários e, quando realizada com sucesso, termina logo com o ponto.

Outras questões também são levantadas em relação à altura da rede, ao tamanho da quadra (a reportagem propõe uma área de 9 x 9m ao invés de 8 x 8m) e ao saque cruzado (o regulamento atual permite que o saque seja direcionado para qualquer lado).

A revista ainda oferece uma enquete no fim de sua reportagem para ouvir a opinião de seus leitores, que elegeram como mudança mais importante a uniformização e regulamentação da bolinha.

Fonte: Mundo do Beach Tennis por Joana Cortez, postado em 10/07/2010.

 

Biblioteca

O objetivo da Biblioteca é dar sugestões indicadas pelos usurários do Club Racket de bons livros, textos, artigos referente a modalidade.

Título: Smash on the Beach
Autor(es): Jornalistas qualificados.
Editora:
Sinopse:
Esta revista Smash on the Beach é uma revista italiana com a intenção de cobrir tudo o que acontece no Beach Tennis. Tem como objetivo, aumentar a popularidade e compreensão deste esporte através de editoriais profissionais e fotos espetaculares. Uma parte da revista será dedicada aos grandes torneios realizados no mundo enquanto outra parte vai mostra como o esporte conquista cada vez mais mulheres. A revista também vai mostrar a evolução das raquetes, comparando os produtos e mostrando as últimas novidades no mercado de Beach Tennis. A revista será bimestral com 96 páginas coloridas e por enquanto apenas distribuída na Itália. (www.smashonthebeach.com)
Indicado por quem: Club Racket

Título: Técnicas e Táticas
Autor(es): Marcela Evangelista
Editora:Revista Tênis - Edição 104
Sinopse:
Matéria na revista Tênis feita pela tenista e professora de beach tennis Marcela Evangelista. O artigo traz algumas dicas básicas para quem quer começar a praticar esse esporte que está invadindo as praias brasileiras.
Indicado por quem: Club Racket

Título: 10 Benefícios do Beach Tennis
Autor(es): Marcela Evangelista
Editora:Revista Tênis - Edição 117
Sinopse:
Matéria na revista Tênis feita pela tenista e professora de beach tennis Marcela Evangelista. O artigo traz informações sobre os benefícos desta nova modalidade que a cada vez ganha mais adeptos pelo nosso litoral.
Indicado por quem: Club Racket

Eventos

Espaço para a divulgação de eventos referente a modalidade dos usuários cadastrados no Club Racket.


Data: 06/08/2011
Datas: 28/06/2011
Data de inscrição: inscrições abertas
Inscrições:
Lugar: Clube Esportivo da Lapa (Pelezão)
Lugar: Clube Esportivo da Lapa (Pelezão)
Tipo de evento: Festival de Beach Tennis
Tipo de evento: Festival de Beach Tennis
Organizador/responsável: Club Racket - Marcelo e Sandra
Organizador/responsável: Club Racket - Marcelo e Sandra
Taxa de Inscrição: Gratuito
Taxa de Inscrição: Gratuito
<<<
Exibir mapa ampliado>>
  <<
Exibir mapa ampliado>>

Torneios

Este espaço é destinado para a divulgação dos principais torneios da modalidade. As Academias, clubes e locais de prática que estão cadastrados no Club Racket também podem divulgar seus torneios no portal.


Data: 10, 11, 24 e 25 /09/2011
Datas: 15 e 16/10/2011
Data de inscrição: 26/08/2011
Inscrições:
Lugar: Academia Top & Spin - São Bernardo do Campo
Lugar: Clube Esportivo da Lapa (Pelezão)
Tipo de evento: Circuito Paulistano de Beach Tennis
Tipo de evento: São Paulo Open de Beach Tennis
Organizador/responsável: Club Racket: Sandra e Marcelo
Organizador/responsável: Club Racket - Marcelo e Sandra
Taxa de Inscrição: R$ 60,00 por atleta
Taxa de Inscrição: R$ 60,00 por atleta
<<<
Exibir mapa ampliado>>
  <<
Exibir mapa ampliado>>

Data:24 e 25 /09/2011
Datas: 03 e 04/09/2011
Data de inscrição: 18/09/2011
Inscrições: até 26/08/2011 vagas limitadas
Lugar: Point dos Coqueiros, em frente ao nº 31 da Vicente de Carvalho
Lugar: Praia do Flamengo - Rio de Janeiro
Tipo de evento: Aberto de Beach Tennis da ASBT - Primavera
Tipo de evento: 3ª Etapa do Circuito do RJ de Beach Tennis
Organizador/responsável: ASBT - Tel (13) 7802-4884
Organizador/responsável: CBBT e FBTERJ
Taxa de Inscrição: R$ 40,00 por atleta ASBT/ R$ 50,00 por atleta
Taxa de Inscrição: R$ 25,00 por atleta (filiado)/ R$ 30,00 avulso
<<<<
Exibir mapa ampliado>>>
  <<<
Exibir mapa ampliado>>>

Ranking

Confederação Brasileira de Beach Tennis

 Ranking Nacional

Equipamentos

Quadra

 

<< Início < Anterior 61 62 63 64 65 66 67 68 69 Próximo > Fim >>
Página 65 de 69