Dom, 06 de Março de 2011 21:05

Curiosidades

Qualifique este item
(4 votos)

Gasto Calórico na prática da modalidade olímpica Badminton

As vésperas da Olimpíadas de Pequim em 2008 a Revista VEJA fez um levantamento nas maiores escolas dedicadas  as modalidades olímpicas e chegou a seguinte conclusão: historicamente o número de alunos cresce em 30% após o Jogos olímpicos.

Especialista na área de esportes fizeram uma seleção dos espoortes e o Badminton figurou entre eles como sendo uma modalidade com uma alta queima calórica e que traz benefícios à saúde. Confira abaixo: 

BADMINTON

- Gasto calórico ( kcal por hora): 500

- Partes do corpo mais exercitas: pernas

- Quando aparecem os primeiros resultados: 3 meses

Comentários: as diferenças desse jogo para uma partida de tênis não se restringem à substituição da bolinha pela peteca: no badminton, é preciso ser três vezes mais rápido para se movimentar numa quadra com um sexto do tamanho. Daí a melhora na capacidade cardiorrespiratória. O efeito de uma partida é semelhante ao de 6 quilômetros de corrida.

Precaução: correr duas vezes por semana durante meia hora para fortalecer os músculos das pernas e, assim, evitar lesões nos tendões e nas articulações dos joelhos.

Fonte:  Revista Veja

 

CURIOSIDADES SOBRE A MODALIDADE

Para competir no Badminton é necessário ter explosão, ótimo reflexo e coordenação motora. A peteca chega a alcançar quase 340km/h. É mais rápida que o saque de tênis. Em cerca de 20 segundos, chega-se a bater na peteca entre 40 a 50 vezes. Badminton exige constante ação de alta concentração, corridas, saltos, viradas, alongamentos, corridas para trás, etc. Durante uma partida chega-se a correr quase 2 km.

Nas Olimpíadas de Barcelona teve a segunda maior audiência, perdendo só do basquete. A Ásia inteira estava ligada na peteca. Calcula-se que cerca de 1,1 bilhão de pessoas assistiram aos oito dias de competição via satélite.

As petecas podem variar sua velocidade em diferentes regiões do planeta. Dependendo de fatores como umidade do ar e temperatura, cada peteca poderá voar mais rápida ou lenta. Sendo assim teremos um ajuste “ para dentro “ na angulação das penas para um aumento de velocidade e um ajuste “ para fora “ pra uma velocidade menor.

Os melhores países do mundo em Badminton são a Indonésia e a China, tendo os dois juntos conquistados 70% de todos os eventos da IBF. Os atletas da Indonésia lideram o ranking da IBF.

O Badminton é o esporte de raquete mais rápido mundo, exigindo reflexos rápidos e ótimo condicionamento físico. Durante uma partida de alto nível, chega-se a correr aproximadamente 1,6 km.

As penas de ganso são usadas para petecas de alta qualidade por causa da sua durabilidade, mas muitas pessoas que jogam nas ruas de países como a Indonésia ou Malásia usam petecas feitas de penas de galinha. São usadas 16 penas de ganso para fazer uma peteca. Existe uma lenda que de cada ganso pode-se retirar apenas três penas, e estas têm que ser da asa esquerda, já que supostamente o ganso dorme do lado direito, amassando assim suas asas.

Poucos esportes requerem tanta ação concentrada como o Badminton. Para se ter uma idéia, no Tênis a bola fica em jogo durante 8% do tempo e no futebol americano, das duas horas de duração da partida, a bola fica em jogo apenas 14 minutos. No Badminton a peteca fica em jogo 45% do tempo total.

Desde a entrada da modalidade no programa olímpico, em 1992, apenas uma medalha não foi ganha pela Coréia do Sul, China e Indonésia. O feito foi do dinamarquês Poul Hoyer-Larsen, que venceu o torneio de simples masculino em 1996, em Atlanta, nos Estados Unidos •Birdie é o nome dado a peteca nos países anglo-saxões.