Dom, 03 de Julho de 2011 18:46

Regras

Qualifique este item
(0 votos)

Regras Básicas do Tênis em Cadeira de Rodas

O jogo de tênis em cadeira de rodas segue as mesmas regras do tênis comum, exceto pela possibilidade do tenista em cadeira de rodas poder deixar a bola quicar duas vezes.

O Jogador de Tênis em Cadeira de Rodas

- O único requisito para que uma pessoa possa competir em cadeira de rodas é ter sido medicamente diagnosticado como portador de uma deficiência relacionada com a locomoção, em outras palavras, ele deve ter total ou substancial perda funcional de uma ou mais partes extremas do corpo.

O Jogo da Bola

- No tênis em cadeira de rodas a bola pode quicar duas vezes antes de ser rebatida, sendo o primeiro quique dentro das linhas de quadra e o segundo, tanto pode ser dentro como fora das linhas da quadra de tênis.

O Saque

• O primeiro toque da bola sacada na quadra deve ser dentro do retângulo destinado a isto; o segundo quique tanto pode ser dentro ou fora dos limites da quadra.

• O sacador não deverá, durante o saque mudar de posição ou tocar, com qualquer roda, qualquer linha fora da área delimitada para o saque.

• O jogador é proibido de usar, deliberadamente, qualquer extremidade de seu corpo como freio ou estabilizador durante o saque.

• Caso os métodos convencionais para o saque forem impraticáveis para um tetraplégico, uma outra pessoa poderá ser autorizada a lançar (levantar) a bola para ele.

Perda de Ponto

– A cadeira de rodas é considerada parte do corpo do jogador para efeito de quaisquer regras.

O jogador perde o ponto se:

- A bola tocar seu corpo, sua cadeira ou qualquer coisa que ele carregue ou use, exceto a raquete em sua mão. Essa perda de ponto ocorrerá independentemente da posição em que estiver, quando a bola em jogo o atingir.

Deliberadamente usar seus pés ou qualquer outra extremidade do corpo como freio ou estabilizador, seja ao sacar, rebater a bola ou movimentar ou frear a cadeira.

Permitir, ao bater na bola, que sua nádega deixe de ter contato com o assento da cadeira.

Fonte: Blog Educação Física Adaptada